Estudo sobre populações do paru-branco mostra divergências genéticas na costa brasileira

November 30, 2016  •  Leave a Comment

O Parú-Branco ou Enxada (Chaetodipterus faber), a única espécie da família Ephippidae presente no Atlântico Ocidental, tem ampla distribuição (Nordeste dos EUA ao Sul do Brasil) e habita a maioria dos ambientes marinhos costeiros, como manguezais, praias e recifes.

Um estudo populacional baseado no DNA mitocondrial da espécie revelou uma significante divergência genética entre populações tropicais e subtropicais do Atlântico Sul Ocidental. A análise da história demográfica destes grupos mostrou que ambos experimentaram expansões populacionais vinculadas a eventos climáticos e oceanográficos do final do Pleistoceno. A expansão do grupo tropical datou de 50 mil anos atrás, período de intensas variações globais no clima e no nível dos oceanos. Já a expansão do grupo subtropical teve início há 10 mil anos, a seguir ao último máximo glacial, quando o reposicionamento da Zona de Convergência Subtropical pode ter favorecido a colonização das regiões mais ao sul da distribuição geográfica da espécie.

O estudo, intitulado "Population genetic structure and demographic history of the spadefish, Chaetodipterus faber (Ephippidae) from Southwestern Atlantic" foi publicado na revista internacional l Journal of Experimental Marine Biology and Ecology e envolveu pesquisadores das Universidades Federal do Espírito Santo (UFES), Católica de Minas Gerais (PUC-Minas), Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e Estadual Paulista (UNESP). O artigo permanecerá com livre acesso até 14 de janeiro de 2017 e sua cópia digital pode ser obtida através do link: https://authors.elsevier.com/a/1U6K051aUNrMQ

30x45_CHAFAB_Athila_Bertoncini30x45_CHAFAB_Athila_Bertoncini


Comments

No comments posted.
Loading...